Desova das tartarugas fenômeno natural nas praias do nordeste

As tartarugas marinhas apresentam um ciclo de vida complexo, utilizando diferentes ambientes ao longo da vida, o que implica em mudança de hábitos. Embora sejam marinhas, utilizam o ambiente terrestre (praia) para desova, garantindo o local adequado à incubação dos ovos e o nascimento dos filhotes.

Ao nascerem, as tartaruguinhas rumam imediatamente para o alto-mar, onde atingem zonas de convergência de correntes que formam grandes aglomerados de algas (principalmente sargaços) e matéria orgânica flutuante. Nestas áreas, que formam um verdadeiro ecossistema, os filhotes encontram alimento e proteção – e assim permanecem, por vários anos, migrando passivamente pelo oceano.

A época de desova é regida principalmente pela temperatura, ocorrendo nos períodos mais quentes do ano. No litoral brasileiro, acontece entre setembro a março, com variação entre as espécies. Nas ilhas oceânicas, entre dezembro a junho, registrando-se somente desovas da espécie verde. Nessa época é possível perceber também uma grande quantidade de fezes que aparecem na praia, as tartarugas fazem cocô no mar e as marés trazem para as praias.

Como nossas praias são desertas é o local ideal para a chegada de diversas tartarugas para desovarem e como temos a boca da barra, a correnteza termina levando todas as fezes para lá, próximo ao restaurante calamares, isto é um fenômeno natural nas praias do nordeste no mês de novembro.

Compartilhar:

Post Author: Tenório

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *