7 DE ABRIL DIA DO JORNALISTA – Quem é o jornalista?

Jornalista é o profissional da imprensa, na maioria das vezes formado em Jornalismo. É a pessoa responsável pela apuração, investigação e apresentação de notícias, reportagens, entrevistas ou distribuição de notícias ou outra informação de interesse coletivo.

O trabalho do jornalista é chamado jornalismo. Um jornalista pode trabalhar com questões gerais ou especializar-se em determinadas áreas. No entanto, a maioria dos jornalistas tendem a se especializar, e cooperando com outros jornalistas, produzir publicações que abrangem muitos tópicos.

Por exemplo, um jornalista esportivo cobre notícias dentro do mundo dos esportes, mas este jornalista pode ser uma parte de um jornal que cobre diversos temas.

O exercício do Jornalismo é privativo de jornalista. Entre as áreas em que o jornalista trabalha estão o Radiojornalismo, Telejornalismo, Webjornalismo (Jornalismo Digital), Jornalismo Impresso, Assessoria de Imprensa, Assessoria de Comunicação, Assessoria Empresarial, entre outras áreas do Jornalismo e da Comunicação Social.

Por ser uma profissão que tem como fatores primordiais a defesa das liberdades de imprensa e de expressão, o jornalista é um dos principais pilares da democracia.

Um diretor de programa define as tarefas para jornalistas de TV

Os jornalistas, por vezes, se expõem ao perigo, particularmente quando relatando em áreas de conflito armado ou em estados que não respeitam a liberdade de imprensa. Organizações como a Committee to Protect Journalists e a Repórteres sem Fronteiras publicam relatórios sobre a liberdade de imprensa e defende a liberdade jornalística. Em novembro de 2011, o Committee to Protect Journalists relatou que 887 jornalista foram mortos no mundo inteiro desde 1992 por homicídio (71%), fogo cruzado ou combate (17%), ou em atribuição perigosa (11%). Os “dez países mais letais” para jornalistas desde 1992 tem sido Iraque (230 mortes), Filipinas (109), Rússia (77), Colômbia (76), México (69), Argélia (61), Paquistão (59), Índia (49), Somália (45), Brasil (31) e Sri Lanka (30).

Além do dano físico, jornalistas são prejudicados psicologicamente. Isso se aplica especialmente para repórteres de guerra. Mas seus escritórios editoriais no país geralmente não sabem como lidar apropriadamente com os repórteres que eles expõem ao perigo. Assim, uma forma sistemática e sustentável de apoio psicológico para jornalistas traumatizados é fortemente necessário. No entanto, apenas programas pequenos e fragmentados de apoio existem até agora. A você jornalista desejo sucesso em toda área de sua vida:

Seja emocional,espiritual,profissionalmente e financeiramente.

Não importa o tipo de jornalismo que você escolheu, se:

Politica, futebol, turismo,cultura, natureza e educação, o mundo é informado por vocês, então meus sinceros parabéns.

Compartilhar:

Post Author: Tenório

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *