Estaleiro Mestre Zuza – Segunda geração

São José da Coroa Grande é uma das poucas cidades litorâneas que dispõe de um pólo em construção Naval artesanal que abrange não apenas nossa cidade em termos de prestação de serviços como também consegue atender as cidades e estados vizinhos, orgulhosamente temos o  Estaleiro Mestre Zuza localizado no distrito de Varzea do Una.

Estaleiro Mestre Zuza – José Rodrigues de Barros, conhecido como Mestre Zuza, nasceu em Várzea do Una, em 24 de setembro de 1944, tendo começado a construir barcos em maio de 1971. Discípulo do mestre Manoel Maroca, Zuza se tratava do maior expoente em arquitetura e construção naval primitiva do Brasil, com seu estaleiro mundialmente famoso, localizado na mesma vila onde nasceu e de onde nunca saiu, e que a transformou no maior pólo de carpintaria naval do nordeste, onde fez escola de carpinteiros. Lá orientava-os não somente sobre a arte e técnica de construir e reformar embarcações, mas como se pautarem na honestidade e respeito às pessoas e ao meio ambiente.

Zuza se tornou uma das pessoas mais prestigiadas da região e motivo de reportagens em redes de televisão e jornais pela sua competência, autenticidade e atividade no trabalho e humildade na forma de tratar as pessoas e ensiná-las a arte de construir e reformar embarcações.  Lembrava Zuza que no início as taboas eram contadas com machado, enxó, serrote e serrotão, sendo necessário cerca de 12 meses para construir um barco; que adquiriu sua primeira máquina em 1971, uma serra de fita de 60 cm e que seu primeiro barco, chamado de Garoto, tinha 6 m de comprimento, 2 m de boca e 0,70 m de altura.

José Rodrigues de Barros(Mestre Zuza )

Faleceu em 22 de agosto de 2004, tendo sido velado sobre uma máquina de desempeno, na sua serraria, como gostava de dizer.

O estaleiro de Várzea do Una é conhecido como o Estaleiro do Mestre Zuza, tendo este começado a construir barcos em 1971, quando comprou sua primeira máquina, uma serra de fita de 60 cm. Depois vieram desempenos de 60, 80 e 220 cm. Registra-se que o primeiro barco tinha 10 metros e foi construído para Sivuca. Lembra o Mestre Zuza que no início as taboas eram contadas com machado, serrote e serrotão, sendo necessário entre 10 e 12 meses para construir um barco, tempo que foi reduzido para 3 a 4 meses no ano 2003.

O Mestre Zuza fez escola e transformou a vila de Várzea do Una em um pólo de carpintaria naval do nordeste. Uma atração local é o mais importante e conceituado estaleiro primitivo do nordeste, do Mestre Zuza, onde pode-se observar em um parque ao ar livre inúmeras embarcações em diferentes fases de construção.

Na visita á Várzea do Una, conversamos com o filho do mestre Zuza, Jalécio Barros ele dá continuidade ao trabalho do pai, e recentemente o mesmo havia terminado de construir uma belíssima Catamarã, que será entregue para trabalhar na praia dos carneiros,na cidade de Tamandaré-PE. É continuidade é a segunda Geração Mestre Zuza.

Assistam um bate papo que tivemos com Jalécio Barros

FOTOS

 

Tenório Cavalcanti

Compartilhar:

Post Author: Tenório

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *