“Que beijinho doce que ela tem”, a história desta canção rompe o tempo e se torna atual

“Beijinho Doce” é uma canção de João Alves dos Santos, o popular Nhô Pai (1912–1988), foi gravada pela primeira vez em 1945 pelas Irmãs Castro, dupla formada por Maria de Jesus Castro e Lourdes Amaral Castro. A gravação das irmãs obteve relativo sucesso, mas somente em 1951, com o filme Aviso Aos Navegantes, a canção passa a ser conhecida nacionalmente nas vozes de Adelaide Chiozzo e Eliana Macedo, grandes estrelas da Atlântida Cinematográfica.

A canção já teve inúmeras gravações e também foi sucesso nas vozes das Irmãs Galvão, Duo Ciriema e da cantora Nalva Aguiar. Em 2008, foi tema das personagens Flora e Donatella, que formavam a dupla sertaneja Faísca e Espoleta, na novela da Rede Globo, A Favorita. Embora não tenha feito parte da trilha sonora da novela lançada em CD, a música fez grande sucesso entre os telespectadores. 

A musica e a melodia desta canção rompe o tempo e conta a história de diversos casais apaixonados que se encantaram tornando-se alma gêmeas, a única forma de um poeta declarar seu amor e paixão é através de suas palavras poéticas.

O amor tem que ser sempre regado e o combustível para mantê-lo aceso estar nas lembranças quentes da paixão do primeiro beijo e nas loucuras de amor já cometidas pelo casal. 
SEJA UM ETERNO APAIXONADO PELOS MOMENTOS LINDOS EMOCIONANTES VIVIDOS COM SUA ETERNA E AMADA PAIXÃO.


Escrito por Tenório Cavalcanti 

Compartilhar:

Post Author: Tenório


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *