Democracia, direitos e Cidadania, “confira e boa leitura”

Já perceberam quantas discussões ocorrem todos os dias a respeito das liberdades? É liberdade de expressão, liberdade de ir e vir, direito a vida (e de morrer!), liberdade de imprensa.
 
Enfim, dá pra ver que é muito cacique pra pouco índio!
 
Só temos que deixar claro uma coisa: nenhuma liberdade, nenhum direito, por mais que pareça o maior de todos, é absoluto.
 
E o direito à informação, é absoluto? Pode ultrapassar a intimidade e a vida privada, que também é garantia constitucional?
 
E o que dizer da liberdade de ir e vir? Pode ser violada pela propriedade privada, pelos pedágios… Pode?
 
Pode!
 
Se você acha o contrário, lembre-se que estará num estado de barbárie, selvageria!
 
Nossas liberdades (conhecidas como garantias individuais e coletivas, na Constituição) foram concebidas junto com a criação do estado democrático e tem por objetivo manter a ordem social.
 
Se eu achar, por exemplo, que a liberdade de informação supera a intimidade, posso entrar na residência para cobrir matéria jornalística. Esse que teve a casa invadida, sabendo do seu direito de propriedade, entendendo ser o caso, irá se defender com base na legítima defesa da propriedade. Inicia-se, assim, uma reação em cadeia onde o “meu direito” é superior ao seu. Barbárie total, Por isso, por mais desacreditadas que estejam, as instituições devem ser respeitadas, as leis cumpridas e os direitos obedecidos.
 
Na democracia existe também “Direitos e Cidadania”
 
Cidadania (do latim, civita, “cidade”), é o conjunto de direitos, e deveres ao qual um indivíduo está sujeito em relação à sociedade em que vive. O conceito de cidadania sempre esteve fortemente atrelado à noção de direitos, no entanto, dentro de uma democracia, a própria definição de Direito, pressupõe a contrapartida de deveres, uma vez que em uma coletividade os direitos de um indivíduo são garantidos a partir do cumprimento dos deveres dos demais componentes da sociedade. 
 
Como Cidadão você tem direito de:
  • Ir e vir em todo território nacional em tempo Paz;
  • Direito de igualdade perante a Lei;
  • Direito de não ser torturado e de não receber tratamento desumano ou degradante;
  • Direito a sua intimidade, sua vida particular, sua honra, sua imagem, à inviolabilidade de seu domicílio, de sua correspondência, de suas comunicações telegráficas, de dados e telefônicas;
  • Direito de liberdade de expressão de atividade artística, intelectual, cientifíca, literária, e de comunicação;
  • Direito de reunião e às liberdades políticas e religiosas;
  • Direito à Informação, Direito de propriedade;

 

Como Cidadão você tem o dever de:

  • Votar para escolher nossos governantes e nossos representantes nos poderes executivos e legislativo;
  • Cumprir a leis;
  • Respeitar os direitos sociais de outras pessoas;
  • Prover o seu sustento com o seu trabalho; alimentar parentes próximos que sejam incapazes;
  • Educar e proteger nossos semelhantes, Proteger a natureza;
  • Proteger o patrimônio comunitário; Proteger o patrimônio público e social do país; Colaborar com as autoridades.

 

Desafios da Democracia

O principal desafio que enfrentam as democracias contemporâneas refere-se à produção equilibrada dos seus mais importantes atributos: a estabilidade política e a representatividade. Para um melhor entendimento conceitual, convém analisar a democracia como idéia e, por outro lado, como sistema de governo.

A democracia como forma de governo consiste na democracia política e a democracia como idéia, pode ser caracterizada de forma genérica como um modo de vida – social ou moral.

A democracia é entendida como um regime político que melhor protege e promove os direitos humanos. É definida ainda, como regime fundado na soberania popular, na separação e desconcentração de poderes, com pleno respeito aos direitos humanos.

Esta abordagem procura agregar o conceito democracia política e democracia social; ou seja, reúne as liberdades civis, a separação e o controle sobre os poderes, a alternância e a transparência no poder, a igualdade jurídica e a busca da igualdade social, a exigência da participação popular na esfera pública, a solidariedade, o respeito à diversidade e “a tolerância”.

A tolerância ou a intolerância 

A tolerância significa “ato ou efeito de tolerar; indulgência, condescendência”. A intolerância significa “falta de tolerância, de condescendência”, quando a sociedade parte para “a intolerância” alguns acham que estão acobertados pela democracia, na realidade estão quebrando os deveres que a sociedade tem com a democracia, pois a democracia mantém a ordem social e não a desordem.  

Muitos por interesses pessoais e partidários usam apenas dos direitos da democracia, desrespeitam os deveres que ela aplica para manter a ordem social, como escritor tenho com os meus pensamentos analisados essa guerra atual da politica Brasileira que se diz viver uma democracia e não cumprem 10% do que realmente é a democracia.

“A intolerância na democracia” exatamente aqui onde quero concluir meu raciocínio, os poderes legislativos e executivos sofrem não com a democracia, mas com a intolerância  daqueles que não conseguiram vencer pela própria democracia, os tais usam da palavra “democracia”, quando na realidade eles deviam usar a palavra “Perseguição politica” essa seria a palavra exata daqueles que nunca venceram com a democracia.

Geralmente o ódio e a raiva invade o coração dos que são derrotados pela democracia,poucos são os que são derrotados por ela e se mantém como  bons políticos e cidadãos, ao sofrer a derrota pela democracia os bons políticos e cidadãos devem ter “Tolerância” e aplaudir de pé quem vence por ela.

A democracia veio manter a ordem, mas os intolerantes quebram as regras e vivem querendo apenas tomar o poder e ludibriar as pessoas com suas falacias, usando as mesma como se fosse mercadorias baratas, por não aceitar ser derrotados pela democracia, usam de “Perseguição politica e partidária”.

A democracia ela junta as pessoas para resolver os problemas da sociedade e não apenas aponta o problema, se não for para resolver então é para perseguir, é onde entra a intolerância na democracia.

DEMOCRACIA MANTÉM A ORDEM E NÃO A DESORDEM

Escrito por Tenório Cavalcanti

 
Compartilhar:

Post Author: Tenório


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *