A secretaria de saúde de São José promove capacitação para os enfermeiros “Sobre os cuidados com o aleitamento materno”

Na manhã desta quarta-feira(29) foi realizada capacitação com os enfermeiros da secretaria de saúde de São José da Coroa Grande, tema abordado pelo pediatra Dr. Samir.

“Os cuidados com o aleitamento materno e com o bebê nos seus primeiros meses de vida”.

A importância do Aleitamento Materno 

O Aleitamento Materno (AM) traz inúmeros benefícios ao bebê, a mãe e a sociedade, como um todo. Dentre os benefícios, encontram-se a prevenção de hemorragia e consequente anemia materna, pois a sucção do bebê auxilia na contração uterina, o que também ajuda na diminuição do tamanho do abdômen da mãe. Por isso, pode-se estimular o AM mesmo logo após o nascimento do bebê, ainda na sala de parto.

Vale dizer que o AM é extremamente prático e econômico, uma vez que o leite é produzido pelo próprio organismo, na temperatura correta, o que facilita a vida da mãe que não precisará esquentar mamadeiras, lavar utensílios de cozinha, entre outros.

Além disso, o vínculo afetivo entre a mãe e o filho é muito estimulado pelo AM, o qual ainda fortalece o sistema imunológico do bebê, protegendo-o contra infecções respiratórias e intestinais, levando-o a ganhar peso, fato que o ajudará a crescer forte.

Muitas mulheres pensam ter o leite fraco, especialmente ao verificarem que nos primeiros dias após o parto sai de seu peito um líquido ralo e claro. Na verdade, este leite chama-se colostro e é importantíssimo para o bebê, pois nele existem inúmeros anticorpos que a mãe passa ao seu filho, protegendo-o contra diversas doenças.

Desde que o médico não contraindique o aleitamento materno, toda mulher pode (e deve) amamentar o seu bebê, o qual precisa ingerir unicamente leite materno até o sexto mês de vida. A partir deste período, o pediatra orientará a introdução de novos alimentos.

O bebê deve ser amamentado todas as vezes que desejar. Também, a mãe deve permitir que a criança mame até o momento em que sentir o peito vazio ou murcho para, só então, oferecer a outra mama.

Estas são recomendações importantes, pois muitas mães reclamam que seus filhos choram o tempo todo, que querem mamar a toda hora e que o leite produzido é fraco e, por isso, leva a criança a sentir fome.

Na verdade, o leite não é fraco. O bebê é que sente fome, uma vez que este alimento é rapidamente digerido. Havia antigamente uma orientação não muito sustentável, “era aconselhado que o bebê mamasse 10 minutos em cada mama”, as mulheres produzem dois “tipos de leite”: 1º – O que se concentra no fundo da mama, rico em nutrientes, capaz de estimular o ganho de peso e o crescimento do bebê; e o 2º localizado mais na parte da frente da mama, rico, principalmente, em água, o que leva a recomendação de que não é necessário oferecer água a criança até o sexto mês de vida.

A equipe tiveram suas duvidas esclarecidas sobre o tema e foi muito proveitosa a palestra, profissionais da área saíram satisfeitos e motivados.

Clique no play e escutem parte sobre a importância do aleitamento materno

Fizeram parte da reunião:

Alessandra Patricia,Maria Rafaela, Guilherme Philipe, Marcela Ataíde,Marcilene de Miranda, Tuliza de Oliveira, Lucicleide Candis.

Escrito por Tenório Cavalcanti

Post Author: Tenório


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *