Várzea do Una- Estaleiro Mestre Zuza a Segunda Geração


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});
No último domingo 20/11, o blog Tenório Cavalcante esteve em Várzea do Una, distrito de São José da Coroa Grande-PE. 
Várzea é um substantivo feminino utilizado para denominar uma planície ou terreno plano, em um vale extenso e cultivado, junto aos rios e ribeirões. Várzea do Una é um pequeno distrito, situasse no estuário do rio una e pertence ao município de São José da Coroa Grande, no litoral sul de Pernambuco. Um lugar riquíssimo em belezas naturais, histórias e lendas. Está localizado a 09 km da sede do município. Nessa viagem nos acompanharam o cinegrafista e fotografo Robevanio e o guia de turismo Saulo.

Estaleiro Mestre Zuza – José Rodrigues de Barros
Conhecido como Mestre Zuza, nasceu em Várzea do Una, em 24 de setembro de 1944, tendo começado a construir barcos em maio de 1971. Discípulo do mestre Manoel Maroca, Zuza se tratava do maior expoente em arquitetura e construção naval primitiva do Brasil, com seu estaleiro mundialmente famoso, localizado na mesma vila onde nasceu e de onde nunca saiu, e que a transformou no maior pólo de carpintaria naval do nordeste, onde fez escola de carpinteiros. Lá orientava-os não somente sobre a arte e técnica de construir e reformar embarcações, mas como se pautarem na honestidade e respeito às pessoas e ao meio ambiente.

Zuza se tornou uma das pessoas mais prestigiadas da região e motivo de reportagens em redes de televisão e jornais pela sua competência, autenticidade e atividade no trabalho e humildade na forma de tratar as pessoas e ensiná-las a arte de construir e reformar embarcações.  Lembrava Zuza que no início as taboas eram contadas com machado, enxó, serrote e serrotão, sendo necessário cerca de 12 meses para construir um barco; que adquiriu sua primeira máquina em 1971, uma serra de fita de 60 cm e que seu primeiro barco, chamado de Garoto, tinha 6 m de comprimento, 2 m de boca e 0,70 m de altura.
Faleceu em 22 de agosto de 2004, tendo sido velado sobre uma máquina de desempeno, na sua serraria, como gostava de dizer.
O estaleiro de Várzea do Una é conhecido como o Estaleiro do Mestre Zuza, tendo este começado a construir barcos em 1971, quando comprou sua primeira máquina, uma serra de fita de 60 cm. Depois vieram desempenos de 60, 80 e 220 cm. Registra-se que o primeiro barco tinha 10 metros e foi construído para Sivuca. Lembra o Mestre Zuza que no início as taboas eram contadas com machado, serrote e serrotão, sendo necessário entre 10 e 12 meses para construir um barco, tempo que foi reduzido para 3 a 4 meses no ano 2003.

O Mestre Zuza fez escola e transformou a vila de Várzea do Una em um pólo de carpintaria naval do nordeste. Uma atração local é o mais importante e conceituado estaleiro primitivo do nordeste, do Mestre Zuza, onde pode-se observar em um parque ao ar livre inúmeras embarcações em diferentes fases de construção.

Na visita á Várzea do Una, conversamos com o filho do mestre Zuza, Jalécio Barros ele dá continuidade ao trabalho do pai, e recentemente o mesmo havia terminado de construir uma belíssima Catamarã, que será entregue para trabalhar na praia dos carneiros,na cidade de Tamandaré-PE. É continuidade é a segunda Geração Mestre Zuza. Assistam um bate papo que tivemos com Jalécio Barros
PROXIMA MATÉRIA SERÁ SOBRE O MUSEU DO UNA

Escrito e adaptado por Tenório Cavalcanti
Fonte: www.museudouna.com.br


Fotos

Post Author: admin


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *