Lívio Tenório e o homem da Capa Preta o que eles tinham em comum?


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});
Dois homens que fizeram história na politica Brasileira, o que eles tinham em comum? vamos aqui contar um pouco da história de cada um deles.

JOSÉ LÍVIO TENÓRIO (EX-PREFEITO LÍVIO TENÓRIO de São José da Coroa Grande-PE).

O assassinato do prefeito José Lívio Tenório, aconteceu em 10 de abril de 1994, no Hotel Park do Sol, em São José da Coroa Grande, a 115 quilômetros do Recife. Ele recebeu nove tiros de uma pistola 765, quando conversava com amigos. O crime revoltou os moradores da cidade a tal ponto que houve um quebra-quebra nas ruas centrais, quando suspeitou-se que o crime fora encomendado pelo vice-prefeito Fernando José da Silva e o seu filho. Com a dupla, haviam mais três que executaram o plano. Desde o assassinato de Lívio Tenório não se ouviu mais falar que algum da família Tenório tivessem interesse pela política da pequena cidade de São José, nem a vereador e nem a prefeito, até então a família Tenório nesses anos só trabalhou na política apoiando os candidatos, não se sabe que por medo, ou desgosto da política.



TENÓRIO CAVALCANTI O HOMEM DA CAPA PRETA(DEPUTADO DO RIO DE JANEIRO).


Natalício Tenório Cavalcanti de Albuquerque (Quebrangulo-AL, 27 de setembro de 1906 — Duque de Caxias, 5 de maio de 1987), politicamente conhecido como Tenório Cavalcanti, foi um advogado e político brasileiro com base eleitoral no estado do Rio de Janeiro. Filho de Antônio Tenório Januário Cavalcanti de Albuquerque e Maria Cavalcanti de Albuquerque. Seu primo Joaquim Tenório Cavalcanti foi vereador e prefeito de Duque de Caxias.



Tenório possuía um estilo político agressivo, muitas vezes violento. Isso lhe rendeu uma aura de mito. Foi eleito deputado estadual e deputado federal do Rio de Janeiro, disputou também para governador do estado. Sua vida inspirou o filme “O Homem da Capa Preta”, filmado em 1986 por Sérgio Rezende e estrelado por José Wilker no papel de Tenório Cavalcanti. Nascido em Alagoas, sua infância fora humilde, na maior parte passada no sertão nordestino. Mudou-se já adulto para o Rio de Janeiro fixando-se no atual município de Duque de Caxias, na época então distrito de Nova Iguaçu, no fim dos anos vinte.Na época de sua chegada no Rio, Duque de Caxias era apenas uma região cruzada por ruas de terra batida. Habitado na maior parte por migrantes nordestinos, a maior parte da região era desprovida de qualquer infraestrutura ou saneamento básico, e formada por loteamentos pantanosos. Seria naquela região, a Baixada Fluminense, que Cavalcanti garantiria seu poder político. Em 1936, através de Getúlio de Moura – então político de grande influência local – ingressou na União Progressista Fluminense e foi eleito vereador de Nova Iguaçu. Mais tarde Getúlio de Moura se tornaria seu adversário politico na região. Foi vereador até o final de 1937 pois o Estado Novo extinguiu o poder legislativo no país. Como deputado estadual, o homem da capa preta providenciou diversas melhorias para a população local, buscando também instalar os dezenas de milhares de migrantes nordestinos que vinham diariamente para o Rio de Janeiro em busca de condições melhores de vida. Suas obras políticas renderam-lhe muitos aliados e eleitores pelas favelas de Caxias (principalmente do Bairro Santo Antônio, popularmente conhecido como Pantanal), apoio este que o levaria a ser eleito deputado federal. Pelos cabos eleitorais, Cavalcanti fora conhecido como “O Rei da Baixada”; pelos rivais, era tachado de “O Deputado Pistoleiro”. 


Devido aos constantes riscos de morte, Tenório e sua família habitavam uma fortaleza na Baixada Fluminense. No entanto, jamais se recusava em caminhar pelas ruas do gueto, andando sempre armado e acompanhado de capangas.
O deputado Tenório Cavalcanti teve suas armas apreendidas e seus direitos políticos cassados pelo governo militar em 1964 com a interveniência direta de ACM. Tenório jamais recuperaria seu poder, tendo morrido de pneumonia aos 80 anos, em 5 de maio de 1987.


Confiram a história completa aqui.


Ou assistam o filme completo de sua biografia

A diferença de Lívio Tenório e o Deputado Tenório Cavalcanti.

Foi que Lívio Tenório teve sua carreira e vida interrompida. 

E o deputado Tenório Cavalcanti mesmo com inimigos e muitas ameaças viveu sua vida até o fim de seus dias, Tenório Cavalcanti sempre dizia e repetia tenho meu corpo fechado só morro no tempo certo, e cada um escreve a sua história.

O Blog Tenório Cavalcanti conclui dizendo: 

Não tenham medo de viver ou morrer, e nunca deixem de lutar pelos seus sonhos e objetivos, inimigos e zombadores de nossos sonhos sempre vão existir, mas não se sintam inferiores a nenhum, e não permitam que a sua história venha afetar as futuras gerações, quem tem medo de morrer nunca conseguirá ter uma boa história, e quem não quer inimigos, sempre será invisível. Inimigos sempre teremos, mas sempre teremos grandes amigos que partilharão conosco dos mesmos e objetivos,sonhos e metas.

Meu texto Bíblico de ouro Deuteronômio 28.7:

O SENHOR entregará, feridos diante de ti, os teus inimigos, que se levantarem contra ti; por um caminho sairão contra ti, mas por sete caminhos fugirão da tua presença.

Tenório Cavalcanti
Compartilhar:

Post Author: admin


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *